Dr Sabbag busca novos ares no Água Verde

novembro 3, 2009 às 9:36 am | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário
Tags: , , , , , , , , ,

A mudança é um momento delicado que marca uma renovação na vida, nas relações, no trabalho, ou em qualquer outro campo. Mas é sempre em busca de algo positivo, de melhorar, de ampliar horizontes, de inovar. Quem quer crescer precisa se arriscar para ter o retorno do investimento em si mesmo.

O Dr Carlos Sabbag, médico cirurgião do aparelho digestivo, é adepto desta filosofia. Após anos atendendo no Santa Quitéria, ele parte para um novo endereço no bairro Água Verde. A clínica Milenium fica na Rua Candido Xavier, número 232. Em paralelo, o profissional continua recebendo pacientes também na clínica Asinelli – Rua Professor Brandão, 50, no Alto da XV.

Quem precisar da ajuda do Dr Sabbag já sabe onde encontrá-lo. Os convênios que trabalham com ele são Unimed, Sul América, Bradesco, Amil, Geap, Paraná Clínicas, Sanepar, Copel, Pass e Itaipu. Bom para quem mora nessas regiões e, agora, conta com mais um especialista para cuidar de sua saúde.

Anúncios

Sinto uma protuberância no abdômen, o que pode ser?

setembro 29, 2009 às 6:00 am | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário
Tags: ,

1ghghmthjmEsse caroço que você sente sob a pele do abdômen tem grandes chances de ser uma hérnia abdominal. Isso significa que existe um ponto fraco na parede muscular da barriga, por onde o conteúdo da cavidade escapa devido à grande pressão do organismo.
Essa passagem pode se formar já na gestação do bebê, sendo congênita, ou ser conseqüência de um procedimento cirúrgico. A hérnia pode aparecer na virilha, na região do estômago, no umbigo (região naturalmente sem proteção muscular), perto da coxa e nas incisões de cirurgias. A mais comum, no entanto, é a primeira, que representa cerca de 75% dos casos.
As hérnias são divididas em duas categorias. Redutíveis, que são aquelas em que o tecido volta à cavidade com o relaxamento do corpo ou mesmo com auxílio manual, e irredutíveis, em que não há retorno no material extravasado. Este caso é extremamente grave, pois pode levar ao estrangulamento de órgãos que tenham escapado pelo “buraco”, impedindo o seu correto funcionamento e ocasionando sua necrose.
O tratamento pode ser feito por  cirurgia videolaparoscópica que pode ser realizado na grande maioria das hérnias. Com apenas três mínimas incisões – cortes de 5 milímetros –, os instrumentos são introduzidos no abdômen e tudo é visto por uma televisão. O médico cirurgião recoloca os tecidos de volta na posição normal e veda o buraco com uma rede de polipropileno. Dependendo do tipo da hérnia a cirurgia convencional é a principal opçaõ.
A taxa de sucesso é alta, cerca de apenas 1 a 3% dos casos de hérnia voltam a reincidir nos pacientes operados. Além disso, a recuperação é muito rápida, o tempo de internação fica em torno de seis horas apenas e em uma semana a pessoa já pode retomar suas atividades normais.

setembro 18, 2009 às 12:42 pm | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário
Tags: ,

banner_antena_geoMariana DuChamps agradeço muito a sua postagem de hoje no antenacwb.blogspot.com

É muito bom saber que sou escutado e que pessoas como vc tem a consciência do problema que o fumo traz.  

O que é a videolaparoscopia?

setembro 1, 2009 às 2:31 pm | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário
Tags: , , ,

aerPode-se dizer que é um dos maiores avanços na área cirúrgica nas últimas décadas. É a possibilidade de se trabalhar o interior do organismo, no abdômen, sem a necessidade de cortes grandes, que deixavam cicatrizes enormes e faziam do pós-operatório um martírio para os pacientes.
O procedimento é extremamente sutil. Uma microcâmera é introduzida na barriga pelo umbigo, por meio de um corte mínimo, de quatro milímetros. As imagens são ampliadas em alta resolução em uma televisão. Para abrir espaço para visualizar o local, é injetado gás carbônico para insuflar o abdômen.
No decorrer do desenvolvimento da técnica, vários gases foram utilizados com esta função. Todos, no entanto, apresentavam problemas aos pacientes, até que se chegou ao CO2 (fórmula química do gás carbônico). Ele não leva riscos à operação, como uma explosão, e é melhor absorvido pelo organismo, causando muito menos desconfortos no pós-operatório.
Os outros instrumentos – pinças, tesouras, cautérios – que irão auxiliar no trabalho do cirurgião são introduzidos por outras duas ou três incisões, também muito pequenas. As peças são devidamente miniaturizadas para passarem sem problemas pela pequena abertura e trabalharem dentro da cavidade.
Essa abordagem tão pouca impactante sobre o corpo tem inúmeras vantagens em relação a cirurgia tradicional. O sangramento é mínimo, em geral, nulo, pois os gases estancam o sangue. O tempo de recuperação é muito menor, logo a retomada das atividades diárias e físicas ocorre com mais precocidade. A necessidade de uso de remédios diminui consideravelmente, assim como a chance de aderência entre tecidos durante a cicatrização. Como as incisões são muito pequenas, o benefício estético também é muito maior.
Praticamente, todas as intervenções cirúrgicas no abdômen podem ser feitas por meio da videolaparoscopia. Apostar neste procedimento é assegurar mais segurança e tranqüilidade antes, durante e após a operação.

Crédito da figura: santalucia.com.br

Cuidar da flora intestinal evita a celulite?

agosto 25, 2009 às 11:41 am | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário
Tags: ,

mnzA flora intestinal é uma colônia de bactérias fundamentais à vida humana. Elas se encontram dentro do tubo intestinal e sua função primordial é auxiliar a digestão dos alimentos. Elas também servem para evitar a proliferação de agentes nocivos ao corpo (outras bactérias, fungos, protozoários) ao sobreporem-se a eles por estarem em maior número. Logo, fica clara a importância de se preservar a flora intestinal bem equilibrada. Quando isso não acontece, as toxinas produzidas pelas bactérias agressoras e pelos fungos entram em contato com as células do organismo. Diversas doenças surgem nessa situação. Problemas metabólicos, depressão, ansiedade, perda da libido, infertilidade são apenas alguns exemplos. As mulheres que se incomodam tanto com a celulite também devem saber que a saúde da flora intestinal pode estar relacionada. Isso porque com o fígado sobrecarregado de toxinas, os sistemas circulatório e linfático também ficam extrapolados, o resultado da conta é a celulite. Para evitar tudo isso, a alimentação é fundamental. É importante ingerir boas quantidades de fibras solúveis, que chamamos de prebióticos, encontradas na aveia, no trigo, na cevada, por exemplo. Já em casos de flora deficiente, o consumo de próbióticos, como alguns iogurtes disponíveis no mercado, ajuda a repor as bactérias benéficas.

Cirurgia bariátrica é ferramenta importante contra a obesidade

agosto 17, 2009 às 8:26 pm | Publicado em Uncategorized | 1 Comentário
Tags: , , ,

 

 Videolaparoscopia garante conforto aos pacientes, mas deve ser usada somente com fins médicos

dnnnA obesidade é uma das principais doenças em nível mundial. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, em 2005, 400 milhões de adultos eram obesos e a projeção é de que o número aumente para 700 milhões em 2015. Na busca por se livrar deste mal, a cirurgia bariátrica ganhou uma posição importante, com resultados muito satisfatórios na redução do peso dos pacientes.
Existem três tipos de cirurgia realizadas: as restritivas, cujo principal método é o uso de uma argola entre o esôfago e o estômago; as restritivas com desvio do trânsito intestinal, com diminuição da porção do estômago que entra em contato com a comida; e as bílio-pancreáticas, nas quais se interfere na absorção e não na ingestão dos alimentos. “O procedimento é escolhido com base no Índice de Massa Corpórea e no que o paciente costumar comer”, afirma o médico cirurgião do aparelho digestivo, Dr. Carlos Sabbag.
Como toda intervenção cirúrgica, a bariátrica também tem seus riscos e exige muito cuidado, mas o avanço da medicina melhorou bastante esse cenário. A moderna videolaparoscopia é muito menos invasiva que a cirurgia tradicional. A técnica utiliza uma pequena câmera que, introduzida no abdômen, permite ver o interior do organismo. Por isso, apenas pequenos cortes são necessários para possibilitar o trabalho do médico, o que traz muito menos transtornos ao operado, com tempo de internação e recuperação mais curtos.
A preparação para a cirurgia também é muito importante. Sabbag diz que, fora a rotina de pré-operação do paciente (exames, medicamentos, jejum quando necessário, acompanhamento, entre outros pontos), é interessante que ele procure perder peso antes da operação, pois facilita o trabalho do anestesista. A parte psicológica também merece a atenção neste momento, para que a pessoa e a família estejam em condições de enfrentar bem os dias antes de depois da cirurgia.
O pós-operatório costuma ser tranqüilo, principalmente para quem passou pela cirurgia videolaparoscópica. O retorno às atividades diárias pode ser feito entre 10 e 15 dias após a alta, já exercícios físicos mais pesados o período de repouso é de um mês.                                                                    
O Dr. Carlos Sabbag, explica que por mais eficazes e seguros que sejam os procedimentos cirúrgicos na perda de peso, eles só podem ser utilizados com fins de saúde e não estéticos. “Algumas pessoas procuram especialistas atrás de uma forma de emagrecer mais fácil, quando seu quadro poderia ser resolvido por meio de ações clínicas”.

Efeitos do álcool no estômago

agosto 14, 2009 às 6:38 pm | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário
Tags: , , , , , ,

Olá pessoal, como estão?

Abaixo, vocês poderão assistir à entrevista que concedi ao Programa Toda Tarde, na TV Transamérica.
O tema é os efeitos do álcool sobre o aparelho digestivo, principalmente o estômago. São mais algumas informações para complementar a primeira discussão que abrimos neste blog.

Bom proveito a todos!

Dor no estômago é gastrite?

agosto 13, 2009 às 8:47 pm | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário
Tags: , , ,

gastriteEm geral, quando falamos de gastrite, as pessoas costumam usar o termo para se referir apenas a algumas dores e desconfortos no estômago. Para o médico, no entanto, a história não é tão simples assim. Essa é uma doença inflamatória importante da mucosa gástrica, que pode ocorrer com ou sem sintomas.

A gastrite pode ser aguda ou crônica. A primeira aparece de repente, evolui rapidamente e está relacionada a uma causa específica. Neste caso, os sintomas são mais fortes, por isso, o diagnóstico pode ser feito com facilidade em cima do relato do paciente e do histórico de saúde.

As principais causas da gastrite aguda são o uso freqüente de anti-inflamatórios não-esteróides, aspirinas, álcool, ingestão de alimentos infectados e até estresse. A pessoa sente dor no estômago, azia, enjoos e vômitos que, em casos mais graves, pode ter sangramento, assim como as fezes.

A versão crônica da doença, por vezes, pode não apresentar nenhum sintoma, logo seu diagnóstico depende de exames específicos. O principal é a endoscopia, que possibilita ver o estado da mucosa, junto com a análise microscópica de fragmentos do tecido retirados durante o exame.

Esse tipo de gastrite pode estar associado à infecção pela bactéria H. pylori, a mesma responsável pelas úlceras. O refluxo da bile do duodeno para o estômago também pode originar a inflamação.

Úlceras pépticas

agosto 6, 2009 às 6:01 pm | Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário
Tags: , , , , ,

kdtgh,kQuando se fala em úlceras no estômago, qualquer pessoa já sente um arrepio gelado na coluna. O receio tem razão de ser, pois o avanço da doença pode gerar complicações sérias caso os ácidos gástricos perfurem a parede do estômago e entrem em contato com os outros tecidos do organismo.
As úlceras pépticas são, na realidade, lesões na mucosa protetora de alguns órgãos do aparelho digestivo. A doença pode se desenvolver no estômago, no duodeno e no esôfago, mais raramente neste caso. Os sintomas mais comuns são dores na barriga, que somem ao comer alguma coisa, náusea, saciedade, vômitos, em casos mais graves com sangramento, e sangue nas fezes.
O líquido estomacal, durante muito tempo, foi considerado o único culpado pela ocorrência da doença, mas essa premissa caiu por terra. Hoje, sabe-se que grande parte das ulcerações no estômago e duodeno é causada por infecção das bactérias Helicobacter pylori. Elas irritam e enfraquecem a mucosa protetora do estômago, tornando direta a ação ácida sobre o tecido conseguinte. Elas são capazes de sobreviver neste ambiente por produzirem uma enzima que neutraliza o suco estomacal.
O uso abusivo de medicamentos anti-inflamatórios e aspirinas também contribuem para o aparecimento de úlceras. Da mesma forma, o fumo facilita o surgimento da lesão e atrapalha a cicatrização, além de induzir o aumento de produção de líquidos digestivos.
O tratamento é feito com antiácidos que neutralizam o excesso de ácido no estômago. Ao mesmo tempo, é feita a eliminação da H. pylori por meio de antibióticos.  Mas o ideal é prevenir. Não fumar e evitar utilizar anti-inflamatórios é fundamental. Esses medicamentos só podem ser usados sob supervisão de um médico. A restrição alimentar, na maioria dos casos, não faz parte da rotina terapêutica ou preventiva.

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.